historia do tenis de mesa

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

historia do tenis de mesa

Mensagem  titusonline em Dom Fev 03, 2008 5:00 pm

É extremamente difícil determinar quando, como e onde surgiu o jogo do ténis de mesa; isto só poderá ser analisado em ligação com outras formas de desporto, nomeadamente o ténis. As opiniões sobre a origem deste jogo divergem bastante. O local e a data do seu surgimento não se podem fixar com exactidão. De um modo geral, considera-se que o ténis de mesa, em formas primitivas, terá surgido primeiro na Ásia, na Inglaterra, ou com os Índios da América do Norte ou do Sul. Um antigo presidente, que foi durante muitos anos, da International Table Tennis Federation, o Inglês Ivor Montagu, atribuía a origem do ténis de mesa aos Índios Americanos. O grande desportista alemão Carl Diem faz nos seus livros um estudo que remonta a muitos séculos atrás e descreve jogos de bola que poderiam ter dado origem a esta modalidade desportiva.
Não deveremos deter-nos muito na sua evolução histórica, mas antes limitarmo-nos ao facto de que no século passado era já um jogo popular, praticado na Inglaterra sob o nome de Miniature Indoor Tennis Game (1884). Era utilizada uma pequena bola de borracha cheia de ar, que só em 1890 foi substituída pela bola de celulóide “inventada” pelo engenheiro inglês James Gibb. E, por causa do som que produzia, passou a usar-se o termo onomatopaico pingue-pongue. Este termo foi registado em Inglaterra sob o número 19070. O nome variava de país para país – na América, por exemplo, era Whiff-Whaff, e em França, Pim-Pam. É nesta época que se deve fixar, na prática, o estabelecimento do ténis de mesa como desporto.
O jogo popularizou-se também na Alemanha; primeiramente, jogava-se apenas em clubes particulares e em cafés. Em 1899 foi fundada a 1ª Sociedade Berlinense de Ténis e Pingue-Pongue, e no ano depois, inaugurou-se o primeiro café de Pingue-Pongue. O mais conhecido café de ténis de mesa situava-se na Praça Vitória Luísa de Berlim. Compuseram-se canções sobre o Pingue-Pongue; o jogo, no entanto restringia-se às classes sociais mais elevadas. Em 1907 realizaram-se os primeiros campeonatos Alemães. O local escolhido ficou casino da Praça Nollendorf em Berlim a organização ficou a cargo do clube Berlinense de 1905. A pontuação era a do ténis. Depois, o ténis de mesa foi caindo no esquecimento, muito embora o húngaro Laszlo Hartmann, artista de variedades, tenha exibido nos seguintes, vários números referentes ao Pingue-Pongue. Vestido com calças pretas, camisa de seda preta e sapatos de fivela, encantava a assistência. O seu gag especial era devolver a bola para um copo de vidro – truque que, actualmente, poucos jogadores conseguem.
Mais tarde, o campeão de ténis, Roman Najuch, um dos melhores treinadores da Alemanha, jogava também Pingue-Pongue no Ténis Julius Hosemann, na praça Leibniz em Berlim, mas nem ele mesmo conseguiu evitar a decadência do jogo. Após a primeira Guerra Mundial, foram novamente as associações de ténis, querendo ocupar os seus membros durante o Inverno, que promoveram o ténis de mesa, praticado nos tempos de espera. O ténis de mesa jogava-se, portanto, nos vestiários e noutras instalações dos clubes. Daí, que se utilizassem materiais adequados. Pode ver-se num prospecto da Casa de Desportos Richard Bau de Berlim, que as dimensões da mesa deveriam ser de 1,40 m × 2,70 m. A altura situar-se-ia entre 0,75 m e 0,85 m. A cor escolhida era o verde-mate. A altura da rede era então de 17,5 cm. A raquete deveria ser de formato côncavo e revestida de pele ou pergaminho – mas também se usavam raquetes de madeira. Estas eram em parte revestidas de veludo. E continuava a usar-se a mesma contagem do ténis.
Nesta época, Roman Najuch foi novamente um dos principais promotores do ténis de mesa. Nas dependências da Casa de Desporto de Richard Bau, no grande corredor dos 100 metros reuniram-se as vedetas do Pingue-Pongue: o consagrado patinador Werner Rittberger, o pai do célebre jogador sueco de hóquei no gelo, Lulle Johanson, os inesquecíveis tenistas Daniel Prenn, H. G. Lindensdedt e Curt Gerstmann e ainda Kutti Weiss, um dos melhores jogadores do hóquei alemão.
Daqui partiu a iniciativa para os primeiros torneios de Pingue-Pongue. Realizaram-se os primeiros em 1924 – antes, portanto, da fundação da liga Alemã de ténis de mesa – sob o impulso da Associação TC Borussia 02, derivada da 1ª Sociedade Alemã de Ténis de Mesa, cujo fundador, F. Gruber, foi durante muitos anos o presidente da liga de Ténis. Este primeiro torneio teve lugar a 10 de Dezembro. Um pouco mais tarde, a 10 de Janeiro de 1925, o Clube de Ténis 1900 Amarelo-Branco realizou os primeiros campeonatos na Alemanha para homens e senhoras singulares. O campeão foi o indiano P. N. Nanda, estudante em Inglaterra, em segundo lugar ficou H. G. Lindenstedt, e em terceiro, o dr. Sartesi (Índia) e Hermann Lindenstedt.
Estes campeonatos deram origem à fundação da Federação Alemã de Ténis de Mesa, embora por essa altura, a maioria das pessoas ligadas ao ténis, apenas desejassem uma simples comissão de Pingue-Pongue, integrada na federação de Ténis. A 21 de Janeiro de 1925, reuniram-se em Munique, a convite dos directores da Federação Alemã de Ténis, 21 associações de ténis, para deliberarem sobre o único ponto da ordem do dia: decisão sobre a fundação e escolha da direcção de uma associação alemã de ténis de mesa. Eram 11 associações de Berlim, 6 de Hamburgo, 1 de Pforzhein, 1 de Rostock, 1 de Munique e 1 de Colónia. Decidiu-se elaborar um regulamento. E a 8 de Novembro de 1925, nasceu em Berlim, com a presença de 32 associações, a Federação Alemã de Ténis de Mesa.
Outros países na Europa desenvolviam simultaneamente grandes esforços para a introdução do ténis de mesa. A 15 de Janeiro de 1926, no âmbito dos Segundos Campeonatos Internacionais da Alemanha, as associações presentes, de Inglaterra, Áustria, Suécia, URSS, Hungria, e Alemanha fundaram a Associação Internacional de Ténis de Mesa, com o propósito de tornarem efectiva, o mais rapidamente possível. A Associação Inglesa marcou então um Campeonato Europeu de Ténis de Mesa que decorreu entre 6 e 11 de Dezembro de 1926, realizado em Londres, seguido de um Congresso a 12 de Dezembro, para se efectivar de jure a fundação da ITTF. No Campeonato Europeu que se seguiu, tomaram parte Associações da Áustria, URSS, Dinamarca, Inglaterra, Hungria, Alemanha, Índia, Suécia, e País de Gales. A partir daí, e devido à inclusão da Índia, o Campeonato Europeu passou a denominar-se Campeonato do Mundo.
Nesse congresso foi elaborado um regulamento que ainda hoje permanece nas suas linhas essenciais, escolhendo-se como presidente o inglês Ivor Montagu, que se manteve neste cargo até 1967. As nove associações que tomaram parte do primeiro Campeonato do Mundo foram consideradas membros fundadores. A Federação Internacional tinha em 1985, 126 membros; o seu presidente galês Roy Evans. Em 1957, dado que a ITTF se tornou tão grande que a direcção já não conseguia controlar as associações membros, foram fundadas associações continentais: na Ásia, África, Europa, América do Norte, América do Sul e Oceânia. O presidente da Associação Europeia de Ténis de Mesa é, desde 1982, o húngaro dr. Gyorgy Lakatos.
Até 1985, realizaram-se 38 Campeonatos do Mundo, os Campeonatos Continentais são pontos altos do ténis de mesa, bem como o grande Torneio Amizade entre associações afro-asiáticas-latino-americanas. Na Europa, a European Table Tennis Union (ETTU) tem desenvolvido uma grande actividade. Para além dos campeonatos europeus, realizam-se também anualmente os da juventude e de estudantes e há ainda – sendo o único desporto na Europa, neste aspecto – uma liga europeia das equipas nacionais, divididas em quatro divisões, com ascensão e descida. Fazem-se também concursos interessantes, como por exemplo, o torneio classificativo Europa Top 12, a Taça dos Clubes Campeões Europeus e a Taça Nancy Evans. Em cada estação realizam-se na Europa entre 16 e 18 campeonatos internacionais.
Em 1982, depois do Congresso de Baden-Baden, elevou-se o ténis de mesa a desporto olímpico, tendo ingressado como tal nos Jogos Olímpicos de Seul em 1988.

Historia do tenis de mesa em Portugal.

O aparecimento do Ténis de Mesa em Portugal, deve-se à Associação Cristã da Mocidade (triângulo vermelho), por volta de 1913.
De início, a modalidade era praticada de forma recreativa, mas depressa surgiram outros clubes e o desejo de competirem entre eles.
A primeira mesa inaugurou-se em Lisboa e pouco tardou para que no Porto o exemplo fosse seguido, instalando-se duas mesas na sala da Associação Cristã da Mocidade. Em 18 de Fevereiro de 1929, fundou-se também na cidade invicta a primeira Associação Regional de Ténis de Mesa. Na capital, caso idêntica ocorreu passados três anos, por iniciativa do Lisboa Ginásio Clube.
A competição entre clubes deu origem ao aparecimento das Associações e, mais tarde, dada a rápida expansão geográfica da modalidade, partiu-se para a fundação da Federação Portuguesa do Ténis de Mesa (27/10/1944), sendo sócios fundadores as Associações de Lisboa, Porto, Coimbra, Leiria e Setúbal, mas só em 1945 é constituída a primeira Direcção através de uma comissão administrativa.
Esta, por sua vez, comprometeu-se em promover o ténis de mesa em território nacional e a estabelecer contactos desportivos com organizações congéneres internacionais. Dai, a necessidade de assegurar a sua filiação na E.T.T.U. – União Europeia de Ténis de Mesa, e na I.T.T.F. – Federação Internacional de Ténis de Mesa, entidades que gerem a modalidade a nível europeu e mundial, respectivamente.
A filiação da F.P.T.M. em organismos internacionais atribuiu-lhe responsabilidades acrescidas, pelo que se tornou necessário encontrarem-se soluções organizativas que respondessem rapidamente às exigências de alta competição.
No plano de organização interna, a F.P.T.M. constituiu-se de acordo com o regime jurídico existente.
No campo desportivo, funciona dentro do quadro de autonomia atribuído às Federações Desportivas.
Cabe, no entanto, ao Estado a definição e prossecução de uma politica globalizante que contemple e integre as diversas entidades com atribuições no âmbito do desporto.
Presentemente, em Portugal, o número de praticantes filiados atinge cifra elevada, só ultrapassável por um número muito reduzido de modalidades e pelo futebol o qual é considerado o desporto rei.
Se fosse possível contabilizar ainda os que nas ferias ou horas vagas se entretêm a jogar o ténis de mesa, atingir-se-ia, certamente, um número surpreendentemente astronómico.

titusonline
Admin

Mensagens : 34
Data de inscrição : 19/12/2007
Idade : 34

Ver perfil do usuário http://desporto.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum